29 setembro, 2007

Promessas de Outono


Técnica mista S/Tela 60x100
(Tronco da árvore , raízes e solo em relevo)
Veste um fato arroxeado
cor de súplica.
Talvez pela manhã
se pudesse dizer acastanhado.
Lavrado de ogivas
e de mãos em estrela.
Sobre a terra gretada
e as pedras ainda mornas,
verte promessas de frescura.
Segreda destinos às aves de viagem.
Conduz as mãos dos homens
no afago de telhados e janelas.
Ensina as conchas da ternura
aos amantes cansados das areias.
É um tempo amável,
para ser lido nas heras
irmãs dos velhos muros,
nos frutos caídos de muitas gulas,
no leque multicolor do sol poente.
Dão-lhe o nome de Outono.
Ele chama-me Inverno.
Como quem diz sossego
ou anúncio de sono.

Licínia Quitério
Retirei o poema daqui

16 comentários:

margusta disse...

Como não consigo postar o poema correctamente, vou deixa-lo aqui de novo nos comentários...e aqui sim...como a autora o tem postado em seu blog.




Veste um fato arroxeado
cor de súplica.
Talvez pela manhã
se pudesse dizer acastanhado.
Lavrado de ogivas
e de mãos em estrela.

Sobre a terra gretada
e as pedras ainda mornas,
verte promessas de frescura.
Segreda destinos às aves de viagem.
Conduz as mãos dos homens
no afago de telhados e janelas.
Ensina as conchas da ternura
aos amantes cansados das areias.

É um tempo amável,
para ser lido nas heras
irmãs dos velhos muros,
nos frutos caídos de muitas gulas,
no leque multicolor do sol poente.

Dão-lhe o nome de Outono.
Ele chama-me Inverno.
Como quem diz sossego
ou anúncio de sono.

Licínia Quitério disse...

É com muito gosto que vejo o meu poema fazendo companhia às suas belíssimas telas.

Um abraço.

margusta disse...

Muito Obrigada Licínia Quitério!..
Para si também o meu Abraço !

António disse...

Olá, minha querida amiga!
Este é o teu último trabalho?
E quando vens expôr aqui para os lados do Porto?
Na Maia, por exemplo...eh eh
Esta tela é muito bonita e gosto mais das formas do que das cores.
Ora vês como sou um grande crítico de artes plásticas?

Beijinhos

Saramar disse...

Eu o percebi muito bem lá.
É tão bonito e colore tantos os olhos com esses tons de hera, de belezas!
Maravilhoso.
Obrigada por mostrar.

beijos

TMara disse...

nos céus está uma bela promessa k contrasta com o quase agressivo escuro dos troncos k se fecham para se renovarem.
Melhoras e bjs de bom f.f.
Luz e paz

multiolhares disse...

Não gosto do outono, falta-me o sol fico triste,
mas do teu quadro sil é belo
beijinhos ternos
luna

A. Caeiro disse...

Bonitos trabalhos, para ver neste fim de semana de chuva.
Parabens.

sveronica disse...

Eu vim...embora aqui seja primavera, senti-me seduzida pelas cores de teu outono...

Beijinhos

as-nunes disse...

Já se está afazer tarde.
Mas tinha que aqui ver as cores dos teus Outonos, Margusta.
Gostei. Muito.
Amanhã virei aqui com mais calma, espero eu.
Bj
António

fotArte disse...

Muitos Parabéns!
Já conheço parte do teu lindo trabalho, mas, realmente, dizer-te mais uma vez o que penso da tua arte, não é de mais.
Um especial obrigado por me deixares ver essa tua linda faceta.
Desejo-te muitos sucessos na tua carreira de artista... e haja oportunidades de os colocares em galeria ou exposições públicas.
Deixa o Mundo ver a Obra das tuas maravilhosas mãos!

Dulce disse...

O poema é lindo e as tuas cÔres muito belas. Do Outono sem sombra de dúvida. A minha estação preferida.
Beijinhos

Maria Clarinda disse...

As tuas pinturas que vejo e admiro sempre que te visito, trazem-me aquela "força" de que falei à bocado no teu outro blog.
Eu tenho que te agradecer por isto também.
Jinhos mil

irneh disse...

Mais um bonito quadro. Gosto das cores.

Beijinhos

Anônimo disse...

Parabéns Margusta!
Por esta tua tela
promessas de Outono.

Enorme esta árvore...
E o Céu cor de Outono...
É fascinante.

Um chi...

De Marizéza

Marlene Maravilha disse...

Gostei do quadro!!
Passo para deixar um grande beijo e sucesso!